A terapia familiar pode ser genericamente indicada quando as relações estabelecidas no seu cotidiano enfrentam alguma situação ‘inédita’ com a qual se acham impossibilitadas de lidar, um adoecimento, o nascimento de uma criança excepcional, uma crise econômica, etc. Muitas dessas situações novas que representam crises familiares podem na verdade estarem ancoradas em vínculos familiares já há muito tempo comprometidos, que a partir de uma situação de dificuldade vem à tona. É muito comum um dos elementos da família absorver todas as angústias do grupo ou ser colocado como o ‘problemático’ da família. A terapia familiar visa, neste sentido, poder repensar ou pensar pela primeira vez todos estes papéis.